Ansiedade – Como diminui-la e ser mais você (e menos os outros)

5 de novembro de 2018

A ansiedade (junto com a depressão) são as doenças mentais que mais crescem no mundo. Mas é possível diminui-la. Requer persistência nas ações e uma grande vontade de conseguir. Se você praticar os passos abaixo por mais de um mês , te garanto que terá bons resultados e pode começar as sentir os benefícios de não ser tão ansioso.

 

Como posso diminuir a ansiedade?

 

1) Você precisa saber sobre ela. Saber que a ansiedade é fabricada pelos seus pensamentos e pelos seus medos. A sua ansiedade é proporcional aos seus medos de fracasso, de ser não ser suficiente, de exposição, rejeição e desamor. A ansiedade é na verdade medo do que não termos controle. Pessoas controladoras são geralmente muito ansiosas e controlam para tentar diminuir a ansiedade.

2) Os seus pensamentos ensinaram para o seu cérebro que situações que envolvem esses itens aí acima são perigosos. E por isso toda vez que você tem uma situação que te causa medo de fracassar, de ser rejeitado, desajustado, não amado, julgado, exposto; o seu cérebro avisa o seu corpo que você está em perigo. E então começam os sintomas do corpo: taquicardia, sudorese, palpitação, vermelhidão, etc..

3) Nessa hora seus pensamentos são: não vai dar certo, estou enganado, e se algo acontece, e se eu não consigo, vão pensar que…, não consigo, preciso de, etc!

Então para ajudar você a ficar menos ansioso :

4) Perceba quais são os seus sintomas no corpo. Assim você vai saber antes que está com ansiedade na hora que ela chegar. (Você sente calor, rigidez muscular, trava o maxilar, soa?)

5) Quando os sintomas começarem observe seus pensamentos. Acalme-os repetindo que os pensamentos são medos e não são realidade (sei que parece bobeira mas é uma técnica da Terapia Cognitiva Comportamental comprovadamente eficaz).

6) Pratique respiração diafragmatica: inspire contando até 6, tranque a respiração e conte até 3, expire contando até 6. Faça isso 10 vezes.

7) Coloque o seu pensamento em uma distração que te dê prazer. Pense em algo que você deseja, em alguma lembrança positiva ou engaje em uma conversa.

8) Pratique a meditação diária. A meditação diminui a sensação de perigo do seu cérebro. Isso já está demonstrado em diversas pesquisas sobre o poder da meditação. Se você acha que não é para você é porque sabe pouco sobre o assunto.

9) Escreva as frases que mais te atrapalham durante a ansiedade ( ex: eu não consigo, não vai dar, tenho que, etc). Leve um papel com as frases no bolso e deixe outro na geladeira. Quando a ansiedade começar, olhe para as frases. Isso fará você lembrar que o que está acontecendo com você é uma emoção disfuncional e te ajudará a retomar ao normal.

10) Procure um psicólogo para te ajudar nesse processo. A terapia é a ferramenta mais rica para a ansiedade.

Franciele Maftum

 Acompanhe os nossos canais: