Change Management – Como gerenciar mudanças

29 de maio de 2014

Change Management é um termo que está ainda chegando ao Brasil. O termo, que significa gestão de mudanças abrange todos os aspectos das mudanças organizacionais e individuais. A única certeza que temos hoje é de que tudo está em constante mudança e temos observado a dificuldade das organizações em lidar com o caos e a instabilidade dessas mudanças. Um assunto tão novo e tão antigo. Para ajudá-los, Franciele Maftum, sócia-diretora da Change Quest Brasil, certificada em Change Management pelo APM Group International, apresenta algumas dicas baseadas em pesquisas e na sua experiência em projetos organizacionais.

Diretrizes para uma mudança bem sucedida:

Não terceirize a gestão da mudança

Saber gerenciar a mudança é uma capacidade que a organização deve adquirir. A responsabilidade de conduzir as ações deve ser de quem trabalha na organização.  Essa capacidade pode ser adquirida através de terceiros, mas deve ser executada por quem faz parte da cultura do negócio.

Independente do tamanho conecte a mudança que você está propondo, à visão, missão e objetivos organizacionais.

Uma mudança com um objetivo isolado não faz sentido. As pessoas precisam entender o motivo do treinamento, do novo sistema, das novas políticas e processos e como eles estão conectados às estratégias do negócio e principalmente, aos valores da organização. 

Reforce continuamente a necessidade de mudança

Desenhe um processo de comunicação com etapas diárias, quinzenais e semanais. Comunique a todos sobre as mudanças de maneira clara. Insira afetividade na sua comunicação. Alinhe com todos os líderes da empresa a comunicação para que não surjam espaços de mensagem dupla, o que geraria maior caos organizacional.

Considere os problemas e necessidades dos interessados

Considere o estado, o status e os problemas das pessoas que precisarão mudar. Do presidente ao colaborador de linha, todos terão motivos e anseios relacionados à mudança. – O projeto será implementado de qualquer maneira? Isso não quer dizer que as pessoas deverão (e elas não irão) absorver a proposta com facilidade.  Adultos precisam de significado para aderirem às novas mudanças.

Trabalhe com a consistência e integridade

O trabalho mais difícil e assertivo em processos de mudança é a consistência entre o que se deseja mudar, o que se fala e o que se faz. Treine e capacite os seus líderes. Entenda que em processos de mudanças o caos é uma realidade. Não precisa ocultar que durante um tempo, todos irão ficar perdidos na ação. Essa transparência é melhor do que dizer que todos já mudaram quando a realidade não é bem assim.

Reconheça o passado

Programas de mudança que não dão certo trazem em uma de suas razões de fracasso, o não reconhecimento do que foi construído até a mudança acontecer. Implementar coisas novas envolve deixar o antigo de lado. Por isso reconheça o que foi feito até então com as pessoas da organização. Abra espaço para o novo através do histórico do que foi realizado.

Crie uma rede de líderes direcionados e de colaboradores engajados

Treine seus líderes para lidarem com a mudança. Ajude-os a entender o que acontece com as pessoas e as organizações quando mudam. Construa as suas ações de mudança junto ao time de líderes da organização. Traga-os para perto. Depois, faça o mesmo com os colaboradores.

Insista na responsabilidade coletiva pela mudança

Esther Cameron e Mike Green trazem em suas pesquisas, a observação de que uma armadilha comum é transformar o departamento de RH no responsável pela mudança cultural, enquanto o executivo-chefe e equipe de diretoria são responsáveis pela mudança estratégica comercial. Esse tipo de decomposição funcional está destinado ao fracasso.  Os processos de mudança devem ter responsabilidades compartilhadas, todos fazem parte, inclusive os colaboradores. Se você é do RH, coloque a sua assertividade em dia e ajude a organização a dividir as responsabilidades da cultura da organização. Se você é de outra área, comece a ajudar a área de RH e o seu líder a realizarem essa transformação.

Espero que essas dicas possam ajudá-los nos seus projetos organizacionais.

Equipe ChangeQuest

Você quer saber mais sobre o assunto? Fique ligado em nossos canais, estamos sempre falando sobre o tema.